sexta-feira, 29 de abril de 2011

Certezas

Caminho por entre pedras 
na certeza de chegar a uma rota plana
que me dê descanso aos pés.
Sigo entre feras, temendo sempre o ataque
visível ou pelas costas já descarnadas.
Ah, o poder da língua
inflamada pelo inferno
devastando tudo em labaredas!
Os olhares de incerteza, de soslaio
os rancores, a inveja de tantos
tamanha indiferença!
Mas não posso parar a caminhada
ainda que tudo doa muito
porque existe um abrigo
onde posso chegar e descansar
limpar-me, alimentar-me, dessedentar-me
e até olvidar
o que para trás ficou.
E é neste abrigo que tenho como meta
que chego estafada, mas feliz.
Teus braços me envolvem
me confortam
Tua voz me acalma
Tua suavidade me equilibra
Teu Amor me restaura
me eleva, me ilumina.
E é na simplicidade das coisas mais belas
que me dás a força
para prosseguir.


Nenhum comentário:

Postar um comentário